Viúvas de Pelé ou feijão maravilha!

abril 25, 2010 · Posted in Esporte 

por Beto Lyra

Escrevo sobre as viúvas de Pelé, por anos tristes e humildes santistas, que agora voltam a ficar alegrinhos, como eram quarenta anos atrás. Via de regra, santista não pode ficar alegrinho, pois aí fica metido.

Lembro claramente de uma manhã em que, ao chegar no escritório, após o São Paulo ganhar sua primeira Copa Libertadores, encontrei meu sócio santista, que antes mesmo de eu dizer algo disparou: “quando vocês forem bicampeões do mundo aí sim pode falar de futebol.” Quis o destino, e o mestre Telê Santana, que esse bicampeonato viesse rapidinho e meu (já então) ex-sócio enfiou a viola no saco.

Agora uma nova geração de torcedores santistas fica alegrinha com seu time de inúmeros talentos, jovens rápidos e habilidosos, que vai ganhar o torneio paulista no próximo domingo. Essa molecada já é endeusada pela torcida e pela imprensa, mas estão distantes anos-luz do Panteão dos grandes craques.

Mal acostumados, nem bem começaram a carreira e já exibem aquela criatividade moicana. Pedaladas, comemorações i-no-va-do-ras e, é claro, uma leve arrogância de alguns deles.

Isso sem falar no veterano Robinho, também conhecido por Bobinho pela gesticulação boboca em suas comemorações de gol. Ele, que foi pra Europa e voltou sem conseguir jogar bola, gosta de pedalar, fazer bonito para a arquibancada. Quando faz gol beija o anel, chupa o dedão e outras firulas en-gra-ça-das. Em seus últimos jogos, parece não estar em campo. Hoje, contra o Santo André, seu time começou perdendo por 1×0. No segundo tempo, o Santo André cansou (ou o Santos tem um fôlego do outro mundo?) e os moicanos decidiram o jogo fazendo três bonitos gols, enquanto ele permanecia apagado. Aí, com o jogo mais fácil, afinal o adversário estava com 10 em campo, Bobinho consegue dar um chapéu no marcador, só para se mostrar à torcida. Nenhuma objetividade, pois o lance deu em nada. Ah, deu sim: o Santo André fez seu segundo gol logo depois.

Muito bem, o Santos deve ganhar também o segundo jogo da final e, depois de campeão,  a imprensa unanimemente exigirá Neymar, um dos moicanos, e talvez mais um ou outro moleque na seleção. Comparações com o antigo Santos surgirão a rodo. As viúvas de Pelé voltarão a sorrir, mas convenhamos, essa molecada tem que comer muito feijão antes de chegar a algum lugar mais alto.

Comments

Leave a Reply